sábado, 30 de novembro de 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Time nasceu em 2006 e mesmo assim não tem memória e esquece seu ídolo maior.

Meia marcou gol que deu o Mundial de Clubes ao Inter em 2006
Hoje no amador, Gabiru não lamenta queda no futebol <br /><b>Crédito: </b> Marcel Nunes / Divulgação / CP Memória  
Hoje no amador, Gabiru não lamenta queda no futebol

Autor do gol mais importante da história do Inter, aquele que deu a vitória ao clube gaúcho sobre o Barcelona e o título no Mundial de Clubes de 2006, Adriano Gabiru vive uma fase diferente na carreira. Longe dos grandes clássicos, o meia atualmente está no futebol amador aos 36 anos. Apesar disso, ele não lamenta a queda vertiginosa que sofreu daquela temporada até 2013. "Está tudo bem, graças a Deus. Eu não tenho do que reclamar. Tudo que aconteceu foi tranquilo", disse. 

Depois do Inter, o meia perambulou por Goiás, Sport, Guarani até que retornou ao Rio Grande do Sul para atuar no Guarany de Bagé. Atualmente, ele está no Esporte Clube Esperança, clube amador da cidade de Nova Esperança, no Paraná. Apesar de viver em um mundo menos luxuoso do futebol, Gabiru admite que gostaria de voltar a atuar profissionalmente. "Eu tenho esta vontade. Todo jogador quer jogar no futebol profissional", resumiu.

Ainda que tenha sido o herói do Inter em 2006, Gabiru revelou que tem pouco contato com os companheiros daquela época. "Nunca mais tive contato com ninguém daquela época. É complicado, mas isto acontece", comentou.

Com poucas palavras, Gabiru relatou sobre como chegou ao futebol amador. Sem demonstrar apego aos holofotes, muito comuns na elite do esporte, ele garante que está bem. "Correu tudo bem e agora está tudo beleza. Muda amador, a bola é a mesma. Tem até torcedor que cobra, como se estivéssemos no profissional. A diferença é que concentramos num sábado para jogar no domingo", explicou.  

Dinheiro para pátio do Beira-LONA

Inter busca parceiro privado para bancar R$ 7 milhões de piso da área particular no entorno do Beira-Rio. Clube ainda não definiu como vai financiar obra de pavimentação em volta do novo estádio.
Inter busca parceiro privado para bancar R$ 7 milhões de piso da área particular no entorno do Beira-Rio Diego Vara/Agencia RBS

O Inter está à procura um parceiro privado para resolver o último impasse envolvendo a pavimentação do entorno do Beira-Rio. Após a confirmação, no Diário Oficial, de que o governo federal e a prefeitura bancarão R$ 7,8 milhões referentes às partes do terreno que pertencem à administração municipal e estavam cedidas ao clube, Inter e Brio (holding criada para administrar novos setores do Gigante) tentam firmar acordo com alguma empresa privada para arrecadar os R$ 7 milhões ainda necessários para a obra na área particular.
Uma das possibilidades de negócio envolve venda de espaços de publicidade no complexo. Ao todo, o piso do entorno da nova casa colocada deve custar cerca de R$ 15 milhões. A construção não está prevista no contrato entre o Inter e a construtora Andrade Gutierrez, o que deixou em aberto a definição sobre a responsabilidade pela obra.
O acordo deve ser firmado até o final de dezembro, para que a obra ocorra entre janeiro e março e esteja pronta no final de semana da reinauguração oficial do estádio, em 5 e 6 de abril. A área privada é interna e está compreendida entre estádio, Gigantinho, novo estacionamento, Avenida Padre Cacique e espaço dos antigos campos de treinamento.
O trecho público (dois terços do total) envolve o antigo estacionamento da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), ao lado do Gigantinho, e outras áreas em volta do Beira-Rio que são da prefeitura e estão emprestadas ao clube. O espaço do estacionamento receberá a estrutura de TV durante o Mundial. A prefeitura prepara o lançamento da licitação para iniciar as obras.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Time de torcedores maloqueiros

Após tumulto em Caxias do Sul, Justiça proíbe 33 torcedores de frequentar jogos do Inter

Parte dos colorados deverá se apresentar à polícia nas próximas 10 partidas; o restante está afastado dos jogos por três meses

  Entre os 35 detidos em um confronto entre colorados e PMs nos arredores do Estádio Centenário, em Caxias do Sul, 33 foram proibidos pela Justiça de frequentar jogos do Inter. Os outros dois são adolescentes e terão a situação analisada pelo Juizado da Infância e da Juventude.
Todos os impedidos de entrar nos estádios deverão se apresentar em postos policiais sempre que o Inter jogar no Rio Grande do Sul. Parte dos torcedores — 13 colorados que aceitaram a "transação penal", benefício que libera os infratores de responderem processos criminais desde que obedeçam a uma medida determinada pela Justiça — deverá cumprir esse procedimento por 10 partidas. Os 20 restantes, que rejeitaram a transação penal ou não tinham direito ao benefício, foram alvo de uma cautelar deferida pelo juiz Emerson Kaminski: deverão passar longe dos jogos do Inter por três meses.
— Havia gente de Santa Maria, Sapucaia, Esteio, Porto Alegre, Caxias do Sul, várias cidades. Portanto, todos os torcedores deverão se apresentar à polícia em seus municípios, nos dias de jogos, e permanecer no local durante a partida inteira. Eles vão receber atestados de comparecimento, que precisarão ser entregues ao Judiciário — explicou o promotor José Francisco Seabra Mendes Júnior, da Promotoria do Torcedor.
As fotos dos torcedores proibidos de frequentar partidas serão distribuídas para os batalhões da Brigada Militar responsáveis pela revista nos estádios em que o Inter jogar nos próximos meses.
Conforme a BM de Caxias, antes do empate em 0 a 0 entre Inter e Coritiba, na noite deste domingo, colorados foram abordados com pedaços de pau, pedras e garrafas na Rua Carlos Bianchini, que servia de acesso ao Estádio Centenário para a torcida visitante. A polícia acredita que uma tocaia estava sendo preparada contra os coxa-brancas.
Na abordagem, pelo menos dois PMs e um cavalo acabaram feridos. Não há confirmação de quantos colorados foram machucados.

As 18 maneiras de o Inter ser rebaixado

Wianey Carlet


Carlos Guimarães, plantão da Rádio Gaúcha, apurou todas as combinações de resultados nos últimos dois jogos que levariam o Inter para a Série B. São tantas que se torna quase impossível que aconteçam. Eu escrevi QUASE impossível. Opinião do blogueiro: não será desta vez que o Inter cairá.

O sofrimento dos colorados, contudo, permanecerá até a última rodada. D´Alessandro e os seus companheiros terão que lutar até o fim do campeonato. A seguir, as combinações anti-coloradas apuradas pelo Guimarães:

1) Se  o Inter somar 2 pontos (2 empates) – termina com 48p/11V
-) Criciúma – 2 vitórias – 49p
-) Fluminense – 2 vitórias – 48p/13V
-) Portuguesa – 1 vitória e 1 empate – 48p/12V
-) Bahia – 1 vitória e 1 derrota -48p/12V
-) Coritiba – 2 vitórias– 48p/12V
-) Inter – teria 48 pontos e 11 vitórias, cairia com Vasco, Ponte e Náutico

2) Se o Inter somar UM PONTO (1 empate e 1 derrota) –termina com 47p/11V
-) Portuguesa – 1 vitória – 47p/12V
-) Criciúma – 1 vitória e 1 empate – 47p/13V
-) Fluminense – 2 vitórias – 48p
-) Bahia- 1 vitória e 1 derrota – 48p
-) Coritiba – 2 vitórias – 48p
Inter – teria 47 pontos e 11 vitórias, cairia com Vasco, Ponte e Náutico

3) Se o Inter NÃO SOMAR PONTOS (duas derrotas) – termina com 46p/11V
-) Portuguesa – 1 vitória – 47p
-) Criciúma – 1 vitória – 46p/13V
-) Fluminense – 1 vitória e 1 empate – 46p/12V
-) Bahia – 2 empates – 47p
-) Coritiba – 2 vitórias – 48p
Inter teria 46 pontos e 11 vitórias, cairia com Vasco, Ponte e Náutico

JOGOS RESTANTES DOS ADVERSÁRIOS:
Portuguesa – Ponte (F) e Grêmio (C)
Criciúma – SP (C) e Botafogo (F)
Coritiba – Botafogo (C) e SP (F)
Fluminense – Atlético-MG (C) e Bahia (F)
Bahia – Cruzeiro (F) e Fluminense (C)

OBS: na projeção já conta o duelo direto BAHIA x FLUMINENSE
OBS 2: Inter escapa com 3 pontos.

'A vitória é nossa', diz transexual do RS que provocou mudanças no SUS

Renato Fonseca, de 46 anos, integra grupo que iniciou ação judicial.Ministério da Saúde anunciou novas diretrizes para mudança de sexo.


Renato Fonseca espera há sete anos por cirurgia de troca de sexo pelo SUS (Foto: Arquivo pessoal) 
Renato Fonseca espera há sete anos por cirurgia de troca de sexo pelo SUS
Ao ficar sabendo sobre as mudanças para o atendimento de transexuais e travestis pelo Sistema Único de Saúde (SUS), publicadas nesta quinta-feira (21) pelo Ministério da Saúde, o serígrafo Renato Fonseca, de 46 anos, viu cada vez mais próximo o fim da longa fila de espera que o atormenta há sete anos. Ele é uma das vozes mais graves entre o grupo com cerca de 30 pessoas que ingressou, no Rio Grande do Sul, com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) para que o SUS contemplasse transexuais masculinos em cirurgias de trocas de sexo no Brasil.
Nascido Rosane Oliveira da Fonseca, Renato esperava há muito tempo pela oportunidade de fazer a cirurgia de troca de sexo. Agora, com as novas diretrizes do Ministério da Saúde, válidas para todo país, o procedimento poderá ser marcado a qualquer momento.
Renato diz ser o segundo na lista de espera do HCPA (Foto: Arquivo pessoal) 
Renato diz ser o 2° na lista de espera do HCPA
“Fizemos tudo juntos, a vitória é nossa. A gente vive tapado com roupas em pleno verão. Queremos a liberdade. Estou desde ontem (quinta) vibrando muito. É uma alegria enorme”, descreve ao G1.
Renato adianta que na próxima segunda-feira (25) o grupo estará no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) para dar início ao processo de marcação das cirurgias.
“Esperamos que o hospital agilize. A gente passa tanto tempo em avaliação com psicólogos e psiquiatras para que eles tenham certeza da nossa certeza que, quando chega uma notícia dessas, a ansiedade é quase incontrolável”, afirma.
O procurador regional da República da 4ª Região, Paulo Leivas, foi um dos que ajuizaram a ação para que o SUS incluísse na sua lista de procedimentos a cirurgia de transgenitalização, ou mudança de sexo, em meados de 2002. Cinco anos depois, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região deu parecer favorável e notificou a União, que recorreu da decisão. As possibilidades de reversão judicial foram esgotadas em 2009. Desde lá, a medida estava sendo descumprida, conforme o procurador.
“A União desistiu dos recursos por causa de uma declaração do então ministro da Saúde (José Gomes Temporão), que declarou ser favorável ao direito dos transexuais. Ou seja, a decisão transitou em julgado. O SUS começou a oferecer o procedimento a transexuais femininos e ignorou os masculinos até hoje”, explica.
O Programa de Transexualidade do HCPA é coordenado pelo cirurgião Walter Koff, também professor de urologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ele também exaltou as mudanças anunciadas pelo Ministério da Saúde. “Temos 32 pacientes na fila esperando essa portaria para poder retirar mamas, ovários e útero. Isso vai ser muito importante.”
O HCPA é um dos quatro centros brasileiros capacitados para realizar esse tipo de tratamento. A instituição já fez 168 cirurgias de redesignação do sexo masculino para feminino.
Novas diretrizes do Ministério da Saúde
A Portaria 2.803 de 19 de novembro de 2013, publicada nesta quinta-feira (21) no Diário Oficial da União, estabelece que os transexuais masculinos – pessoas que são fisicamente do sexo feminino, mas se identificam como homens – tenham as cirurgias de retirada das mamas, do útero e dos ovários cobertas pelo sistema público. Eles também passam a ter direito à terapia hormonal para adequação à aparência masculina. Esse grupo não estava incluído na portaria que regia o processo de mudança de sexo pelo SUS até então.
Já as transexuais femininas – pessoas que nascem com corpo masculino, mas se identificam como mulheres – também terão um tratamento adicional coberto pelo SUS: a cirurgia de implante de silicone nas mamas. Desde 2008, elas também têm direito a terapia hormonal, cirurgia de redesignação sexual – com amputação do pênis e construção de neovagina – e cirurgia para redução do pomo de adão e adequação das cordas vocais para feminilização da voz.
A partir de agora, também terão direito a atendimento especializado pelo SUS os travestis, grupo que não tem necessariamente interesse em realizar a cirurgia de transgenitalização. A portaria define que o tratamento não será focado apenas nas cirurgias, mas em um atendimento global com equipes multidisciplinares.
Polêmica da idade mínima
As novas regras estabelecem a idade mínima de 18 anos para início da terapia com hormônios e de 21 anos para a realização dos procedimentos cirúrgicos. Essas são as mesmas idades estabelecidas pela Portaria 457, de 19 de agosto de 2008, regra que regia o processo de mudança de sexo até então.
Em 31 de julho deste ano, o Ministério da Saúde chegou a publicar uma portaria para definir o processo transexualizador pelo SUS – suspensa no mesmo dia da publicação – que estabelecia a redução da idade mínima para hormonioterapia para 16 anos e dos procedimentos cirúrgicos para 18 anos, o que foi revisto nas novas regras.
Segundo o Ministério da Saúde, essa revisão foi decidida para adequar as normas à resolução 1955, de setembro de 2010, do CFM.
Para Koff, o ideal para o paciente é passar pelo tratamento o quanto antes. “Vamos reivindicar que se abaixe a idade mínima para a cirurgia e para o tratamento com hormônios. Quanto antes, melhor. Como esse processo começa na infância, quando eles têm 16 anos, já estão no fim da puberdade e têm condições de tomar a decisão”. Segundo ele, o tratamento precoce pode evitar sofrimentos no âmbito social e afetivo.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Nova fralda no mercado


Enviado por Marcos Tocchetto Agostini

Discussão por expulsão de Rafael Moura teria causado briga e porta quebrada em vestiário do Serra Dourada

Uma briga entre os jogadores do Inter teria ocorrido logo após a derrota para o Goiás neste domingo, no Serra Dourada, pela 35ª rodada do Brasileirão. A confusão teria começado quando um jogador fez cobranças a Rafael Moura pela expulsão durante a partida. O atacante não gostou e iniciou um bate-boca. Uma parte do grupo defendeu Moura, enquanto outros atletas deram razão ao jogador que fez a reclamação — não há informação de quem fez a crítica.
Os jogadores teriam brigado. Como resultado, uma porta do vestiário foi danificada, assim como um objeto utilizado para armazenar as garrafas de isotônico que teriam sido utilizadas na confusão. Zero Hora contatou a assessoria de imprensa do Goiás, que nega qualquer dano ao Serra Dourada.
Altair Villaverde, funcionário responsável pelos vestiários do estádio, confirmou que houve uma briga no local.
— Houve briga, sim. Agora, se foi a socos, não sei. Eles fecharam a porta e não pude ver mais nada. Quando a briga começou, alguém bateu a porta com tanta violência que a maçaneta voou longe — contou.
O diretor de futebol colorado, Marcelo Medeiros, disse que houve uma discussão acalorada.
— Ninguém brigou a socos. Isso não ocorreu. Isso é loucura. Mas houve uma discussão acalorada de vários jogadores. É algo normal em dias de derrota. Ainda mais agora, que estamos nessa situação desconfortável.

Viva a diversidade Colorida na Parada Gay


Não tem mais graça


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

As duas faces da moeda de Giovanni Luigi


Fica a dica aos colorados de férias, ao usar este dispositivo hoje a noite.

Jovem perde visão de um dos olhos após explosão de secador no RS

A jovem de 19 anos que ficou ferida após a explosão de um secador de cabelo na tarde de segunda-feira (4), em Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, perdeu a visão de um dos olhos e teve um dedo da mão e parte de outro amputados. Manuela Martins passou por duas cirurgias nesta terça-feira (5) e está internada em estado regular no Hospital de Pronto Socorro, em Porto Alegre

A família acredita que o ato foi proposital. “Foi um atentado. A roupa dela está queimada e tudo. No corpo também está cheio de fragmentos. Não sei o que é”, relata a mãe de Manuela, Noeli Martins. “Tem que investigar para ver quem fez isso aí e punir. Essa pessoa tem de ser punida”, ressalta o padrasto, Afonso Trindade.
A perícia terá uma semana para concluir o laudo que vai apontar a causa da explosão. A polícia ainda não conseguiu identificar quem fez a entrega do secador de cabelo, que estava embalado para presente, onde também havia um cartão endereçado à namorada do médico responsável pela clínica onde Manuela trabalha.
“Só a perícia vai dizer se havia explosivo ou que foi um defeito no aparelho. Mas tudo é muito estranho. Um pacote entregue anônimo, ninguém sabe quem entregou, e o secador explode”, afirma o delegado Anderson Faturi.
O dono da clínica de cardiologia onde ela trabalha não atendeu às ligações da equipe da RBS TV nesta terça-feira (5).
A explosão aconteceu no momento em que Manuela Martins foi testar o aparelho que chegou à clínica do médico. Os vidros foram estilhaçados e o ar condicionado da sala ficou destruído. O laudo da perícia vai indicar se havia explosivos dentro do secador de cabelos ou se foi um problema elétrico que provocou a explosão.

CBF planeja "Supercopa do Brasil" em 2015. O Pseudo "Campeão de Tudo" tem essa? O GREMIO tem.

Torneio aconteceria em fevereiro e envolveria campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil
Enquanto discute a próxima temporada, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também vislumbra 2015. Durante encontro acontecido na última semana com representantes da Rede Globo (detentora dos direitos de transmissão das principais competições no país) e do Bom Senso FC (grupo formado por jogadores para propor alterações no calendário esportivo), a entidade lançou a intenção de, daqui há dois anos, criar uma 'Supercopa', torneio que seria realizado no mês de fevereiro e, assim como acontece em outros países, envolveria os vencedores do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil de 2014.

Ainda segundo a entidade, o torneio poderá acontecer em partidas de ida e de volta, na casa de cada um deles. No entanto, essa opção é a mais improvável. Para economizar uma data, a ideia mais plausível é a de realizar o torneio em partida única. Neste caso, o jogo deve acontecer em um campo neutro, viabilizando, dessa maneira, o desejo da CBF de manter ativo alguns estádios construídos para a Copa do Mundo e sem perspectiva de alta demanda após a sua disputa, casos de Manaus, Cuiabá, Brasília e Natal.

O calendário 2015, no qual o Bom Senso pede que haja mudanças significativas, como 30 dias ininterruptos de férias (entre dezembro e janeiro), além de um mínimo de 20 dias para a realização da pré-temporada, deve ser divulgado somente no segundo semestre do ano que vem.

 Torneio disputado pelo Campeão Brasileiro  e o campeão da Copa do Brasil do ano anterior e realizada pela CBF - Confederação Brasileira de Futebol. Na primeira edição em 1990, o tira-teima entre Grêmio e Vasco foi realizado em duas partidas, e teve como vencedor a equipe gaúcha. Já em 1991, foi realizada em uma única partida, no Morumbi, em São Paulo.

FINAIS


1990 - Grêmio      ** 2 x 0 e 0 x 0 Vasco da Gama *
1991 - Corinthians * 1 x 0 Flamengo **

* clube campeão brasileiro - ** clube campeão da Copa do Brasil 

 Título Oficial
 http://pt.fifa.com/classicfootball/clubs/club=44250/index.html

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...