quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Cada vez mais ídolo: MP amplia investigação sobre administração de Piffero


Em breve, o Beira-Rio será sacudido com o desfecho das investigações do Ministério Público. Provocados pelo Conselho Deliberativo do próprio clube, os promotores de Justiça realizam uma verdadeira devassa na administração colorada, sobretudo no período da gestão do ex-presidente Vitorio Piffero (2015/2016). Ultimamente, a apuração aumentou o seu espectro, alcançando outros setores do clube, inclusive o departamento de futebol.

Apesar de o relatório da Ernst & Young que deu início ao processo apresentar outras várias irregularidades, o MP inicialmente concentrou a investigação no pagamento de mais de R$ 9 milhões a um conjunto de quatro ou cinco empresas de construção civil - conforme revelou o Correio do Povo em agosto do ano passado. Além dos valores elevados, não há evidências de obras que tenham sido efetivamente realizadas e que justifiquem esses pagamentos, alguns realizados em dinheiro vivo.

Neste lado, houve clara evolução. Segundo apurou a reportagem do Correio do Povo, o MP já conseguiu identificar a existência de fraude na contratação dos serviços, embora ainda não tenha comprovado os “beneficiados” pelo esquema. Os responsáveis pelas empresas que receberam os valores já estiveram no MP para dar explicações. Todos foram acompanhados por advogados. Alguns recusaram-se a falar, o que causou estranheza entre os promotores, já que ainda não há qualquer acusação contra eles.

Mais recentemente, o MP identificou sinais de possíveis fraudes em outros setores do clube. Por isso, dirigentes que estiveram na gestão de Piffero, à frente de outras áreas da administração, viraram alvo dos promotores. A celebração de acordos na Justiça do Trabalho que, em tese, teriam prejudicado o Inter, está na pauta, por exemplo.

Outro assunto levantado pelos promotores são os contratos do departamento de futebol. A investigação encontrou indícios de irregularidades e de pagamento de "comissões" para a renovação e a rescisão do contrato de jogadores. Pelo menos um deles, o zagueiro Ernando, esteve no MP na condição de testemunha para fornecer informações.

Mas a investigação segue. Quase semanalmente, o MP solicita novos documentos e informações ao Inter. Os promotores, após as investigações, oferecerão denúncia contra um ou mais envolvidos ou arquivarão o caso. Pessoas próximas do caso consideram a segunda hipótese extremamente improvável.

Renovação sob suspeita

Na condição de testemunha, o zagueiro Ernando compareceu ao Ministério Público há algumas semanas. Ele foi chamado para fornecer informações sobre a renovação do seu contrato, ocorrida julho de 2016, quando o Inter já caminhava rumo ao rebaixamento.

Com seu depoimento, o zagueiro não “comprometeu” nem dirigentes da época nem seus procuradores ou empresários. Os promotores estranharam os valores envolvidos na negociação. Com contrato em vigor até dezembro de 2019, Ernando está no grupo à disposição de Odair Hellmann. Recuperado de uma cirurgia, ele faz a sua pré-temporada.

Quebra de sigilo é solicitada

Um dos passos mais importantes dados pelo MP foi a solicitação à Justiça da quebra dos sigilos fiscal e bancário de ex-dirigentes e de outras pessoas, segundo apontam as investigações, ligadas a fraudes cometidas no clube. Os dados, que não foram recebidos pelos procuradores em sua totalidade, podem comprovar o repasse de valores entre ex-dirigentes e empresários, principalmente na parte da investigação que trata da contratação dos serviços de construção civil. Tais empresas estariam vinculadas a um mesmo escritório contábil, além de divulgar dados coincidentes, como o número do telefone, por exemplo.

This week #GRÊMIO has entered the top 3 of the Club World Ranking


Confira os primeiros 10 colocados nos rankings do Football Club Working:
Clubes
1) Real Madrid
2) Barcelona
3) Grêmio
4) Atletico de Madrid
5) Bayer München
6) River Plate
7) Manchester United
8) Juventus
9) Indepiendente
10) Manchester City


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Torcida colorada hj a noite...


Renato já tem mais disputas de finais internacionais que o Inter


Com a disputa da Recopa Sulamericana 2018, o técnico Renato Portaluppi chega a sua décima disputa de final de competições internacionais oficiais, contando a carreira de jogador e de técnico.

Das 10 disputas de final 6 foram pelo Grêmio, clube onde teve mais destaque como jogador e que agora também vive seu auge como treinador. Ao todo venceu 5 disputas (duas Libertadores, um Mundial, uma Supercopa Libertadores e uma Copa América) e em outras quatro ficou no vice-campeonato.

Como jogador, Renato, disputou 6 finais, atuando por Grêmio, Cruzeiro, Flamengo e seleção brasileira. No tricolor gaúcho ele disputou três finais: Libertadores 1983 e 1984 e o Mundial Interclubes 1983. Venceu as duas de 1983, sendo grande destaque e foi vice em 1984. No Cruzeiro e no Flamengo disputou uma final de Supercopa da Libertadores por cada time, mas só venceu pelo Cruzeiro. Também jogou a Copa América de 1989 pela seleção brasileira e saiu campeão.

Como técnico está disputando a sua quarta final. Treinando o Fluminense foi vice-campeão da Libertadores em 2008. No tricolor gaúcho chegou a mais três decisões. Venceu a Libertadores 2017 e foi vice no Mundial de Clubes. Atualmente disputa a Recopa Sulamericana contra o Independiente da Argentina.

Com isso Renato Portaluppi chegou a uma marca interessante: ele possuí mais disputas de final de competições intenacionais do que o arquirrival do seu clube do coração. Renato, que se orgulha em dizer que é gremista, contabiliza 10 finais enquanto o Inter tem apenas 9.

Em competições oficiais o Inter disputou as finais de: um Mundial de Clubes, três Libertadores, três Recopa Sulamericana, uma Copa Sulamericana e uma Copa Suruga. Porém o clube leva vantagem no número de títulos conquistados. Foram 7 conquistas do colorado contra 5 de Portaluppi, que pode chegar a sexta conquista caso vença a Recopa Sulamericana nesta semana. Já o Grêmio tem 10 finais internacionais, sendo 5 Libertadores (1983,1984,1995,2007 e 2017), 3 Mundiais de Clubes (1983,1995 e 2017) e 2 Recopas (1996 e 2018)

Confira as finais disputadas por Renato Portaluppi na sua carreira:

Como jogador;
Libertadores 1983 (Grêmio) – Campeão
Mundial de Clubes 1983 (Grêmio) – Campeão
Libertadores 1984 (Grêmio) – Vice
Copa América 1989 (Seleção) – Campeão*
Supercopa da Libertadores 1992 (Cruzeiro) – Campeão
Supercopa da Libertadores 1993 (Flamengo) – Vice
*Renato jogou nos 2 primeiros dos 3 jogos e seleção no quadrangular final

Como técnico;
Libertadores 2008 (Fluminense) – Vice
Libertadores 2017 (Grêmio) – Campeão
Mundial de Clubes 2017 (Grêmio) – Vice
Recopa 2018 (Grêmio)

Finais disputadas pelo Internacional de Porto Alegre:

Libertadores – 1980 (vice), 2006 (campeão) e 2010 (campeão)
Mundial de Clubes – 2006 (campeão)
Recopa Sulamericana – 2007(campeao), 2009(vice) e 2011 (campeão)
Copa Sulamericana – 2008 (campeão)
Copa Suruga – 2009( campeão)

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Mito: Douglas Costa diz que o Grêmio não quis vencer o Flamengo em 2009


O apresentador do canal, Thiago Asmar, ainda questionou se algum dirigente do Grêmio teria ido ao vestiário do Maracanã para forçar algum tipo de situação ao elenco e Douglas Costa não titubeou:
– É normal dirigente visitar vestiário, ainda mais num jogo com essa importância. Flamengo estava buscando o título, Maracanã lotado. O dirigente falou pra gente que nós podíamos fazer o que a gente quisesse, que a responsabilidade era nossa. Ele falou que se a gente ganhasse, a gente ia descer na pista do aeroporto. Senão a gente não iria sair do aeroporto, a torcida do Grêmio ia querer nos matar. Seria uma coisa que ficaria manchada na história do Grêmio, né? O Grêmio deu o título pro Inter. Ainda bem que não aconteceu. Não tinha como ganhar do Flamengo, se a gente ganhasse, estávamos mortos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...