quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Reveja, mês a mês, a trajetória de percalços do "Copião de tudo" desde o início de 2012

Com insucessos em 2013, clube começa a pensar no próximo ano já em outubro

Relembre, mês a mês, a trajetória de percalços do Inter desde o início de 2012 Fernando Gomes/Agencia RBS

Mais uma temporada do Inter chega ao fim antes do previsto. Apostas equivocadas por parte da direção, desavenças entre comissão técnica, atletas e funcionários do clube surgem como pontos a serem corrigidos para 2014.
Não apenas Clemer — que deve ser substituído ao final do ano —, mas um plantel avaliado em R$ 9 milhões tem os últimos sete jogos do ano para provar que pode ser opção para seguir no clube no ano que vem e mudar a imagem construída desde janeiro.
Relembramos, mês a mês, os percalços vividos em 2013 e traça um paralelo com as turbulências vividas pelo Inter em 2012:
2012
Janeiro
Inter tinha Dorival Jr. como técnico, Fernandão como diretor-executivo de futebol e Luís Anápio Gomes como vice de futebol. A fase anterior a de grupos na Libertadores, o mata-mata contra o Once Caldas, prejudicou a pré-temporada, que durou apenas 14 dias. Houve, ainda, a proposta do futebol chinês a D'Alessandro, o acerto com o meia Dátolo e o atacante Dagoberto e a contratação do volante Fransérgio e do meia Marcos Aurélio.
Fevereiro
Dátolo estreia com gol no primeiro Gre-Nal do ano, um empate em 2 a 2. Quinze dias depois, sofre a primeira de uma série de lesões e desfalques de sua passagem pelo Inter. O desconhecido meia Jajá Coelho é apresentado. O Inter estreia com vitória na fase de grupos da Libertadores — 2 a 0 contra os peruanos do Juan Aurich. É desclassificado pelo Grêmio, em pleno Beira-Rio, no primeiro turno do Gauchão. Iniciava, também, a novela Oscar, São Paulo e Inter.
Março
Dorival Jr. pune Tinga e Dagoberto por atraso em treino, escala o Inter com três volantes, e o time perde para o Santos por 3 a 1 na Vila Belmiro com show de Neymar. Após uma negociação arrastada, desgastante e cheia de incertezas, o presidente Giovanni Luigi assinou contrato com a Andrade Gutierrez e a reforma do Beira-Rio para a Copa do Mundo pôde reiniciar. Jô não se apresenta para viajar à Bolívia, e o São Paulo consegue liminar impedindo a escalação de Oscar.
Abril
Com mais um gol de Dátolo, o Inter vence o Grêmio por 2 a 1, conquista a Taça Farroupilha e garante vaga na final do Gauchão contra o Caxias. A derrota por 1 a 0 para o Juan Aurich faz com que o time de Dorival Jr. enfrente o Fluminense nas oitavas da Libertadores. O campo suplementar A do Beira-Rio é desativado para ser o canteiro de obras da reforma do estádio.
Maio
Inter joga melhor, mas perde por 2 a 1 e é eliminado da Libertadores pelo Fluminense. Após a partida, Jô e Jajá acabam em noitada no Rio de Janeiro e são afastados. D'Alessandro faz a diferença e, de virada, o Inter vence o Caxias por 2 a 1 e conquista o bicampeonato gaúcho no Beira-Rio. O confronto marca, ainda, a volta de Oscar aos gramados após estar envolvido em um imbróglio judicial com o São Paulo — o meia ficou 47 dias sem jogar. Nilmar manifesta o desejo de vestir da camisa colorada novamente e o retorno começa a ser especulado. Tinga é liberado para o Cruzeiro. Pelo Brasileirão, time de Dorival Jr. estreia com vitória diante do Coritiba. Luciano Davi substitui Luís Anápio Gomes na vice-presidência de futebol do Inter.
Junho
Após quatro jogos invicto, Inter perde para o Botafogo em casa e inicia a primeira crise no Brasileirão. A Justiça aceita pedido do Ministério Público e interdita o Beira-Rio para jogos. Lateral-direito Edson Ratinho é apresentado. Clube dispensa Sandro Silva ao final do empréstimo com o Málaga. Jogador teria recusado salário na casa de R$ 250 mil e pedido o dobro para ficar no Beira-Rio. Luciano Davi conversa com empresário de Nilmar para repatriar o jogador.
Julho
Inter anuncia venda de Oscar ao Chelsea por 26,5 milhões de euros e admite publicamente o interesse na contratação do executivo de futebol Felipe Ximenes, do Coritiba. Por intermédio do empresário Delcyr Sonda, surge a possibilidade de Paulo Henrique Ganso deixar o Santos e atuar no Inter. Clube contrata uruguaio Diego Forlán, que estreia em empate contra o Vasco. Ao lado do assessor de futebol Cuca Lima, Luciano Davi anuncia Fernandão como substituto de Dorival Jr. no comando do Inter e afirma que ex-capitão é uma convicção do departamento de futebol. Dorival deixa o Inter sem se despedir do grupo. Nilmar inicia treinos no Al-Rayyan. Inter contrata zagueiro Juan.
Agosto
Zagueiro Juan sofre estiramento muscular e desfalca o Inter por tempo indeterminado. É o mês em que Fernandão enfrentou a primeira crise, com derrota no Gre-Nal dentro do Beira-Rio e 38% de aproveitamento (duas vitórias, dois empates e três derrotas). O lateral-esquerdo Kleber chegou discutir com um torcedor no Salgado Filho, que cobrava a reação da equipe em meio aos 13 pontos de diferença para o líder Atlético-MG.
Setembro
O mês que deveria ser do retorno às primeiras colocações do Brasileirão tem novo desastre: oito pontos de diferença para o Vasco, quarto colocado, e 20 para o Fluminense, líder e campeão do campeonato. O clima tenso no vestiário colorado começava a ser evidenciado quando, após discussão com Fernandão, Dátolo é retirado de treino coletivo do Inter. Após um início promissor, com 14 pontos conquistados em 18 disputados, o capitão de 2006 viu seu mundo ruir: após um empate contra o Sport dentro do Beira-Rio destacou, em forte coletiva, que o time levou "totó" do adversário e que alguns jogadores estavam na "zona de conforto".
Outubro
D'Alessandro sofre a quarta lesão muscular do ano. Cassiano, Jackson, Fred, Lucas Lima, Otávio, os nomes oriundos da base, se destacam com Fernandão e a discussão sobre a renovação do grupo colorado toma forma. Em contrapartida, a direção demonstra interesse em ficar com lateral-esquerdo Kleber por mais uma temporada — o contrato do jogador ia até janeiro deste ano. Índio também renova.
Novembro
Fernandão se indispõe com Bolívar e afirma que jogador negou-se a concentrar. Direção afasta o zagueiro para trabalhos em Alvorada e fica com futuro incerto no Beira-Rio. É o mês em que o time de Fernandão não vence no Brasileirão e enfileira revés contra Náutico, Ponte Preta, Corinthians. Fernandão é demitido do Inter, chora ao sair do Inter e declara ter sido "muito amigo" dos jogadores. Dunga tem reuniões com Giovanni Luigi e inicia tratativas para ser o novo treinador. O presidente é reeleito, em primeiro turno, para mais dois anos de mandado.
Dezembro
O empate em 0 a 0 no Gre-Nal e o fato de empurrar o rival a disputa da primeira fase da Libertadores — antes da fase de grupos — é vista como prêmio de consolação. Jogadores e comissão técnica vibram com o fato de terem segurado o empate com nove jogadores em campo. O Inter encerra o Brasileirão com 52 pontos, na 10ª colocação, a 25 pontos do campeão Fluminense. Dunga é anunciado como novo técnico do clube.
2013
Janeiro
Inter contrata Gabriel após o lateral-direito rescindir contrato com o Grêmio. O volante Willians chega ao Beira-Rio para ser o substituto de Guiñazu, que pediu liberação para retornar ao Libertad do Paraguai. Dagoberto é vendido para o Cruzeiro. Inter troca meia-atacante Marcos Aurélio pelo retorno de Gilberto do Sport e Hélder é recontratado. O atacante Caio aparece na lista de reforços do clube. Dunga e Paulo Paixão iniciam pré-temporada com foco na Copa do Brasil. O time titular estreia no Gauchão apenas na terceira rodada, contra o Novo Hamburgo.
Fevereiro
Dunga estreia em clássicos com vitória por 2 a 1 no Gre-Nal realizado em Erechim — focado na Libertadores, Grêmio atua com time reserva. O volante Airton é anunciado como reforço. Pelas quartas de final da Taça Piratini, novo Gre-Nal. E nova vitória do Inter: 2 a 1 no Centenário. A ligação do clube com a Serra começa a se estreitar. A lambança do clássico se dá quando o clube divulga erroneamente que D'Alessandro faria 200 jogos pelo clube contra o maior rival. A contagem, errada, seria corrigida para 197 partidas.
Março
Após ser expulso contra o Esportivo, no Centenário, Dunga esbraveja contra a arbitragem e afirma que foi feita uma reunião para "marcá-lo na paleta". Uma semana depois, com goleada de 5 a 0 em cima do São Luiz, o Inter conquista a Taça Piratini.
Abril
Com gols de Caio e Forlán, Inter estreia na Copa do Brasil contra o Rio Branco e elimina o time acreano sem a necessidade da partida de volta.
Maio
Time de Dunga vence o Juventude, nos pênaltis, leva a Taça Farroupilha, e conquista de forma antecipada o Gauchão. Sem chances com o treinador, Cassiano pede liberação do Inter e acaba no Criciúma, por empréstimo. Clube faz sondagens a Robinho e planeja repatriar o jogador. A difícil relação entre Dunga e o executivo Newton Drummond vem à tona. O Inter estreia no Brasileirão com um empate em 2 a 2 contra o Vitória.
Junho
O mês marca a parada para a Copa das Confederações e o Inter sai de férias com seis pontos, na 11ª colocação. No retorno, Inter vende Fred para o Shaktar Donetsk por 15 milhões de euros e Rodrigo Moledo para o Metalist por 5 milhões de euros. Paulo Paixão e Dunga propõem à direção apostar na contratação de Adriano Imperador. Após relutar, o presidente Giovanni Luigi aceita a negociação. Porém, após avaliações médicas e pela dificuldade em ter o centroavante em forma em pouco tempo, o Inter desiste do negócio. Dispensado por problemas extracampo, Jorge Henrique acaba no Beira-Rio.
Julho
Uma sequência de quatro vitórias dá ao Inter a liderança do Brasileirão. Porém, em uma das piores atuações da equipe na temporada, é goleado pelo Náutico e clube deixa a ponta da tabela. Luís César Souto de Moura divulga, pelo Twitter, que clube negocia com Nilmar e Saviola para reforçar o grupo na janela de agosto. Acaba contratando Scocco e Alex no último dia da janela de transferências. Willians acaba impedido de atuar contra o América-MG pois Inter "esquece" de formalizar compra do jogador junto à Udinese. Iniciava o inferno astral do Inter na temporada.
Agosto
Após uma série de lesões e sem espaço com Dunga, Inter libera Dátolo para assinar com o Atlético-MG. Com série de problemas extracampo, Vitor Jr. também deixa o clube e parte para o Coritiba. O primeiro Gre-Nal da Arena acaba empatado em 1 a 1. Desgastados com as constantes viagens a Caxias, jogadores pedem e direção atende pedido de transferência do Centenário para o Estádio do Vale, em Novo Hamburgo. Estreiam com empate em 2 a 2 contra o Atlético-PR.
Setembro
O sexto empate consecutivo coloca em xeque o trabalho de Dunga à frente do Inter. Com nove empates em 16 partidas, o Inter iniciava o mês com o líder, Cruzeiro, 10 pontos a sua frente. Ao final do mês, após a derrota para o Bahia por 2 a 0, o desembarque no Salgado Filho acaba tenso. Quatro seguranças do clube são posicionados no saguão, uma ordem de silêncio é proposta pela assessoria do clube e gritos de torcedores criticando jornalistas e a direção marcaram o desembarque da equipe de Dunga. O empate em 1 a 1 contra o Atlético-PR no Estádio do Vale complica a vida do Inter na Copa do Brasil.
Outubro
A quarta derrota seguida do Inter no Brasileirão, diante do Vasco, foi a gota d'água para a permanência de Dunga no comando técnico do Inter. Uma reunião é feita com Abel Braga, que aceita treinar o clube apenas em janeiro. Tite é procurado. Mano Menezes e até Celso Roth surgem como alternativas. Direção aposta em Clemer como interino e, após três partidas, efetiva o ex-goleiro até o final do ano. Em Curitiba, Inter não sai do 0 a 0 contra o Atlético-PR e é eliminado da Copa do Brasil.

Fonte: ZH

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...